MENU   back Coleções Produtos Sobre nós
text
PRODUCTS

O seu cesto de compras

O seu cesto de compras ainda se encontra vazio

Entrevista à Mariana a Miserável

Entrevistamos uma das mais talentosas ilustradoras portuguesas e que criou a nova ilustração da Sardinha.

Olá Mariana. Antes de mais, queremos agradecer-lhe por ter aceitado o nosso desafio. Será que nos pode falar um pouco do seu trajeto artístico, para a ficarmos a conhecer melhor?

Olá! Pois bem, desde 2010 que me dedico inteiramente à vida dos desenhos e desenvolvo variados projetos no campo da ilustração: livros, publicações de pequenas tiragens, posters, agendas, murais, revistas e exposições.

 

Pelo seu percurso, diríamos que é uma pessoa que quando a vida lhe dá limões, a Mariana espreme-os e cria arte. Acha que a sua experiência enquanto freelancer influenciou a sua expressão artística? Ou foi o contrário?  

A minha experiência enquanto trabalhadora independente é aquilo que me permite pagar contas com os desenhos e, embora já tenha sido a temática de um livro (trágico-cómico), tento que não influencie a minha expressão artística, pois acho que essas preocupações são incompatíveis com a inspiração.

Será que nos consegue explicar o seu processo criativo? Vai pescar inspiração a outros criadores e obras ou prefere remar contra a maré?

Eu acredito que somos o resultado de várias coisas que vamos absorvendo durante a nossa vida por isso, quanto mais nos fazemos rodear por aquilo que nos entusiasma (e às vezes nem sequer é arte), mais bonitos ficamos. O meu processo criativo muda de projeto para projeto, pois trabalho em coisas bastante distintas (diferentes suportes, diferentes temáticas, diferentes meios) mas todos eles começam num caderno de esboços, na forma de palavras e rabiscos rápidos a lápis

 

Puxando agora a brasa à nossa sardinha, pode falar-nos um pouco da sua abordagem e inspirações neste projeto? Sentiu-se um peixe fora de água, ao ter um sabonete em forma de sardinha como objeto de inspiração?

 Foi fácil, porque achei o produto genial, passei a ter o sabonete pendurado na minha cozinha à beira do lava-loiça. Relativamente ao projeto para a embalagem, queria desenhar tudo menos a sardinha, já que esta está presente no formato do sabonete.

 

Diria que o design original do packaging do Sabonete Sardinha influenciou o resultado?

 

O design do packaging foi fulcral para definir o desenho, pois senti necessidade de desenhar o ambiente que anuncia o produto, o mar. E depois juntei-lhe as pessoas e algum humor.

E o perfume a Sais Marinhos e Limão? Há um cheirinho da fragrância na sua obra?

Eu tentei que sim!

 

Voltando a si, que considera ser o sal da sua vida enquanto artista?

 

O entusiasmo de fazer coisas novas e os momentos em que me rio enquanto desenho. 

O que é que ainda lhe falta fazer? Quais são os seus planos para o futuro?

Falta-me fazer tudo. Depois deste ano cheio de restrições, tento não ter muitas expetativas em relação a 2021. Vou fazendo planos devagarinho e avançando na zona do mar em que tenho pé.

 

Uma última pergunta: o que é que não consegue comer sem sal? E o que é que sabe melhor com limão?

 

Já comeram pão sem sal? É triste. Com limão sabe muito bem um peixinho grelhado.

 

Muito obrigado, Mariana!

Produto adicionado ao carrinho!
Produto adicionado à lista de desejos!